Lagarde: "Crise atual pode ser pior que a Grande Depressão"



A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse hoje que o mundo enfrenta um dos momentos econômicos mais desafiadores desde os anos 1930.

Em palestra para estudantes universitários da Universidade de Harvard, Lagarde alertou que a crise na zona do euro ameaça espalhar outra crise financeira global e destacou a incapacidade de "75 milhões de jovens para encontrarem empregos decentes, aumentando as desigualdades que impedem que a sociedade permaneça unida". "(isso gera) um temor de que o motor da economia global não funcione mais como sempre funcionou no passado", explicou.

Lagarde disse aos estudantes da John F. Kennedy School of Government que a geração deles "enfrenta provavelmente a pior insegurança econômica em décadas, possivelmente pior até do que a da Grande Depressão".

"Eu realmente desejo que nossa geração possa deixar um legado melhor para vocês. Vamos nos concentrar nisso", afirmou Lagarde.[...]

Fonte: Exame

NOTA: Na verdade não é bem uma "nova crise financeira global", e sim o recrudescimento da crise iniciada em 2008, que teve sua fase de alívio em 2009/10 e voltou à tona no ano passado. E de fato, resguardadas as devidas proporções, essa segunda fase da crise econômica mundial pode sim ter efeitos piores do que a Grande Depressão dos anos 30, uma vez que diferente da piora do quadro econômico ter sido causado pela demora dos governos em tomar ações contra a crise, no quadro atual estes até agem com certa rapidez e mesmo assim não existe expectativa de melhora a longo prazo. E honestamente, me parece muito pedante essa colocação da Lagarde sobre o "motor da economia global". Seria o medo em relação aos emergentes?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva