Retrospectiva Jan-Abr 2012: Parte III - Da onda de frio na Europa ao Cachoeira

Hoje pretendo finalizar de uma vez por todas a retrospectiva dos primeiros quatro meses deste ano, citando alguns dos fatos mais marcantes que ocorreram ao longo deste período. Vamos lá:

8 - Europa gelada


Ultimamente o velho continente volta e meia vira centro dos noticiários na parte de economia afinal, os gestores desta pasta e os governantes de lá não conseguem bater bem suas cabeças enquanto as economias de seus países se desmancham. Mas há três meses a questão cerne por lá não era só a crise. Enquanto nós nos divertíamos (ou não) debaixo de um calor de 30 graus, os nossos vizinhos do outro lado do Atlântico enfrentaram uma das piores ondas de frio de sua história. Pode parecer estranho(afinal no inverno, é normal que faça frio e até neve razoavelmente bem por lá), mas para um continente que nos últimos dez anos teve mais destaque nas notícias referentes ao clima por conta das ondas de calor que ocorriam no verão, uma onda de frio de tais proporções chega a ser surpreendente. Mas tirando a leve inveja que tive deles e a beleza de um cenário de um local com neve, a coisa ficou feia por lá. Mais de 800 pessoas morreram e o preju chegou perto de US$700 bi. Para um continente em crise, maldita hora que esse freezer natural chegou hein...

9 - Escândalo na Igreja Maranata e na Igreja Mundial



Os meses de fevereiro e março ficaram marcados pelos escândalos em duas grandes denominações de igrejas evangélicas no nosso país. O primeiro, descoberto no início de fevereiro, revelava uma fraude ligada aos procedimentos de compra existentes na Igreja Maranata. O rombo criado pelas irregularidades nessas compras foi de R$20mi. Pastores e diáconos foram afastados da instiuição e a questão virou caso de polícia. Mesmo assim ocorreu evasão de membros por conta deste triste incidente. Diga-se de passagem, quando a reportagem caiu no Jornal A Gazeta, pessoas supostamente ligadas a essa instituição compraram diversos exemplares do jornal do dia. Por que será, hein?

Já o segundo escândalo envolveu o chefão de uma das denominações que mais crescem neste país, a Igreja Mundial do Poder de Deus. Tal escândalo se refere ao uso indevido de milhões de reais dos fiéis para a compra de grandes fazendas de gado localizadas no Pantanal. O mais interessante foi o fato que quem fez a matéria mais escrachada a respeito deste assunto foi a...Rede Record, emissora do Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal. Claro, não estou abonando a postura do fazendeiro apóstolo, mas que é de se admirar, ah, isso é.

De qualquer jeito, são dois fatos que mancham não só as próprias denominações, mas o mundo evangélico em geral, uma vez, que a maioria acha que todos "são farinha do mesmo saco".

10 - "Para Nooooooooooooooooossa Alegria"


Não podia de deixar de comentar mais um dos fenômenos da Internet que surgiram nestes quatro primeiros meses deste ano. Trata-se de uma interpretação bizonha da música "Galhos Secos", originalmente criada pela Banda Êxodos em 1972 e interpretada pelo Catedral, Oficina G3, entre outras bandas. Mas a bizarrice na interpretação dessa música (o refrão foi apenas o ápice) foi tal que a versão dessa dupla virou sucesso imediato na Web, com direito a meme e tudo. Cadê o Carlos Nascimento nessas horas?

11 - Cachoeira de escândalos


Desde março esta figura virou presença constante na seção de política da mídia escrita e televisada. Trata-se do empresário e contraventor goiano Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo, que desarticulou uma organização criminosa que explorava máquinas caça-níqueis em Goiás. Até aí tudo bem, seria apenas mais um escândalo de proporções regionais como o que ocorreu em Presidente Kennedy no mês passado. Mas a coisa começou a feder quando as investigações dos homens de preto apontaram envolvimento de cinco deputados federais, a chefe de gabinete do governador de Goiás Marconi Perillo (Eliane Pinheiro), o próprio Marconi Perillo, o governador do Distrito Federal (Agnelo Queiroz), o senador Demóstenes Torres, alem de envolvimento com a construtora Delta.

Para piorar, até a maior revista semanal do Brasil pode estar ligada a esse escândalo. Considerando que a Veja já não tá com essa moral toda por conta de certas manipulações de informações ocorridas em seu passado recente, uma situação como essa era o que menos queria.

Bem, a meu ver os fatos mais importantes deste quatro primeiros meses do ano foram estes, a meu ver. Se você acha que faltou algum para ser citado, comente no blog. Muito obrigado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou