Jim O'Neill: "zona do euro só tem mais 2 anos"


A crise da dívida na zona do euro atingiu um nível crítico e agora o bloco, da maneira como existe hoje, está com os dias contados. A opinião é do economista Jim O’Neill, presidente da asset management do Goldman Sachs, em entrevista para a CNBC.

“Dois anos no máximo, em minha opinião, é o tempo que a zona do euro tem para existir da maneira como é hoje, embora na realidade talvez dure muito menos tempo que isso”, disse o criador do termo BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) em entrevista para a rede.

Na opinião do economista, a situação dos bônus de países como Espanha e Itália como está não deve deixar que a região passe muito tempo sem sofrer grandes consequências.

O economista também afirmou na entrevista que a união monetária europeia, da maneira como atua hoje, não está funcionando, ao passo em que os responsáveis pela região têm falhado em realizar ações decisivas sobre os problemas que assolam a região.

Fonte: Exame

NOTA: Talvez não com o mesmo tom apocalíptico de O'Neill, também vejo o fracasso do Euro como sendo questão de tempo. Com dez anos de atraso se propuseram a fazer algo que deveria ter sido feito desde o início (união fiscal). Talvez tanto o criador do termo BRIC como eu estejam errados, mas o aparente pessimismo não é algo infundado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou