Grávida entra em coma e morre após medicação em PA




Uma mulher de 28 anos, mãe de três filhos e grávida de três meses, morreu na manhã deste domingo (23), após ter procurado o Pronto-Atendimento de Itacibá, Cariacica, por causa de uma dor de estômago. Para a família, Maria Lúcia dos Santos foi vítima de erro médico, por ter sido medicada com uma substância à qual era alérgica. 

Segundo o irmão da vítima, Renato Santos, mesmo sendo alertados que Maria Lúcia era alérgica ao medicamento Buscopan, médico e enfermeira aplicaram a injeção, na madrugada de sábado. Após tomar o medicamento, Maria Lúcia, que estava sentada em uma cadeira, sentiu falta de ar, caiu no chão, bateu a cabeça e teve convulsões. A vítima foi encaminhada para o hospital São Lucas, em Vitória, e na manhã de sábado e morreu neste domingo por volta das 11h.

Renato agora quer a punição dos responsáveis pela morte da irmã. “Hoje foi a vida dela, amanhã pode ser a do meu filho. As autoridades precisam dar um basta nessa situação”, afirmou, indignado.

Ele informou ainda que fez um boletim de ocorrência e não descarta processar os envolvidos. Para Santos, houve no mínimo omissão de socorro por parte da equipe do PA, ao manter Maria Lúcia na unidade e não transferí-la imediatamente. A família esteve no Departamento Médico Legal na tarde deste domingo (23) e de lá seguiu para Sooretama, Norte do Estado, onde será realizado o sepultamento de Maria Lúcia.

A Prefeitura de Cariacica informou que está averiguando o que aconteceu no PA de Itacibá e nesta segunda-feira será aberto um procedimento administrativo para saber o que aconteceu e tomar as devidas providências. O prazo de conclusão é de 60 dias.[...]


NOTA: Situações como o ocorrido no PA de Itacibá não são novidade já faz tempo. Depender do atendimento do pessoal de lá, como neste caso, pode ser uma loteria de vida ou morte. Lembro que quando precisei de ir para lá por conta de um formigamento no braço direito (em 2009) o máximo que fizeram foi dar um atestado e fui embora. Meu falecido pai, pouco antes de ser internado no PA de Serra-Sede, foi a essa mesma Policlínica (que nome pomposo hein...) e o máximo que fizeram foi dar uma injeção e mandá-lo embora. Cabe lembrar ainda que essa unidade já foi interditada em 2006 e por muito pouco não foi interditada novamente em 2009.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva