Sony vai demitir funcionários e fechar fábrica no Japão


A Sony disse que vai cortar postos de trabalho em sua sede em um quinto e fechar uma fábrica de lentes de câmeras e celulares no Japão, fornecendo novos detalhes de um plano anunciado previamente para cortar o quadro de funcionários global em 10 mil empregos até o fim de março.

Além de 1,8 mil demissões em uma unidade química vendida para um banco estatal no Japão, a Sony vai eliminar cerca de 2 mil empregos em sua sede e na fábrica de Gifu, região central do país, informou a companhia em um comunicado nesta sexta-feira (19).

Outros cerca de 2 mil funcionários serão cortados na Europa, metade deles na joint venture de celulares com a Ericsson encerrada recentemente. As outras demissões serão em fábricas ao redor do mundo, disse a empresa.

A Sony espera que as demissões gerem uma economia de cerca de 30 bilhões de ienes (US$ 378,6 milhões) por ano, recursos necessários para a companhia que se esforça para conter as perdas com televisores e outros produtos eletrônicos. [...]

Fonte: G1

NOTA: É uma fase difícil para a gigante japonesa de eletrônicos e mídia, mas acho que agora se ela está pensando em superar esse momento já passou da hora de vender seus produtos a preços coerentes em relação ao mercado em geral, especialmente em relação a suas concorrentes coreanas (Samsung e LG). Especialmente em momentos de crise como o atual, de nada adianta vender uma TV LED por R$900 (preço de uma Bravia dos modelos menores) enquanto as concorrentes que citei vendem o mesmo produto ou até um produto maior/melhor por um preço inferior. Nunca a questão da "marca" teve tão pouco significado como hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva