ES corta despesas por conta da iminente perda dos royalties


Ao contrário do Rio de Janeiro, o Espírito Santo já está se programando para uma eventual queda de arrecadação de royalties.

"Já tomei a decisão de iniciar o orçamento do ano que vem com uma economia de 10%", disse à Folha Renato Casagrande, governador do Estado. "Estamos buscando novas linhas para sustentar os investimentos já iniciados e poupando para passar os próximos dois anos sem ter que depender dos recursos dos royalties", afirmou.

O governador do Rio, Sérgio Cabral, disse na semana passada que, se a nova distribuição dos royalties for aprovada, não terá recursos para a Copa e as Olimpíadas.

Já no Espírito Santo, a ideia é cortar gastos em secretarias e autarquias, afirmou Casagrande, dizendo estar se preparando "para o pior", mesmo confiando no veto da presidente Dilma Rousseff.

"O Lula já vetou a (emenda) Ibsen por conta da modificação dos contratos vigentes. Foi a AGU que sugeriu o veto na ocasião", explicou. "A Dilma não tem muito como fugir desse modelo."

Em 2010, Lula vetou a redistribuição dos royalties após recomendação da AGU (Advocacia-Geral da União), que temia ações judiciais pela quebra de contrato.

Dois anos depois, a presidente Dilma vive o mesmo dilema, e também aguarda o parecer da AGU para decidir.

Precedente


[...] Segundo [Márcio] Félix [Secretário de Desenvolvimento do ES], se o projeto for sancionado, a receita esperada para o período 2013 a 2020 cairia de R$ 23,7 bilhões para R$ 13,2 bilhões. No Rio, maior produtor do país, o cálculo de perdas da secretaria de Desenvolvimento é da ordem de R$ 77 bilhões para o mesmo período.

Já em 2013 as perdas do Espírito Santo seriam de R$ 900 milhões, segundo Félix, com a expectativa de arrecadação caindo de R$ 3 bilhões para R$ 2,1 bilhões.


NOTA: Antes tarde do que nunca para se preparar para a época das "vacas magras". Mas considerando que desde 2009 a ameaça de isso acontecer já rondava os corredores do Palácio Anchieta (ainda na era Paulo Hartung), já era pra se pensar nessa economia faz tempo...

P.S.: Vem um artigo de opinião sobre os royalties por aí, do possível novo integrante da equipe do Minuto Produtivo. Aguardem...

Comentários

  1. Sérgio Cabral só está mostrando como ficarão as financias do estado se essa covardia do projeto que foi aprovado continuar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva