Supermercados continuarão fechados aos domingos em 2013


A convenção coletiva da classe comerciária deste ano não trouxe resultado que pudesse derrubar o acordo que obriga o fechamento dos supermercados do Espírito Santo aos domingos. Os comerciários garantiram a folga aos domingos pelo quinto ano consecutivo.

O superintendente da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps), Hélio Schneider, destacou que, pelo menos até outubro do ano que vem, na próxima convenção, os supermercados permanecem fechados aos domingos. Ele afirma que existe a vontade de retornar as atividades neste dia da semana, mas as regras trabalhistas e dificuldade para conseguir mão de obra dificultam a proposta.

"A maior dificuldade é o problema da mão de obra. O funcionário trabalha insatisfeito, falta, e você tem vários problemas. Passa a ser inviável. A sociedade precisa entender muito bem isso", diz Schneider.

Em 2008, um acordo entre empresários e trabalhadores resultou no fechamento dos supermercados aos domingos. A decisão cabe à Acaps, mas a entidade, desde então, segue o combinado. A legislação permite a abertura dos supermercados aos domingos desde que os funcionários sejam da própria família do proprietário, medida corriqueira em estabelecimentos do interior do Estado.

Fonte: A Gazeta

NOTA: Algumas ponderações a fazer sobre o assunto (inclusive não são novas):

1 - Parece que falta vontade política e pulso mais firme por conta dos empresários do setor supermercadista de forma que tal questão seja satisfatoriamente equacionada. Uma escala de trabalho que forneça mais domingos de folga (dois ou três a cada trabalhado) ou uma reserva de oito a dez domingos específicos para que as lojas abram, ainda que seja num horário mais restrito (8h às 12h, por exemplo);

2 - Sobre o argumento de que "as pessoas poderiam se programar melhor para fazerem suas compras", vale lembrar que os supermercadistas em 2008 prometeram que como forma de compensar o fechamento dos estabelecimentos aos domingos o horário de funcionamento de segunda a sábado seria estendido. Não só isso não ocorreu como no primeiro ano do acordo entre empresários do setor e trabalhadores ocorreram demissões no segundo semestre (obviamente alegaram outros motivos para isso);

3 - Um dos argumentos principais dos defensores do fechamento de alguns estabelecimentos comerciais aos domingos é a alegação de que tal serviço não é "essencial". Honestamente, nos comentários que leio nos sites de notícias e redes sociais nunca vi alguém definir, de forma satisfatória o que e quais serviços podem ser julgados como "essenciais". Pensando friamente, assim como serviços de saúde, segurança e transporte, serviços ligados à alimentação também podem ser considerados como "essenciais". A não ser, claro, que você tenha uma horta e/ou um frigorífico à disposição;

4 - Levando em conta ainda o fato de que o nosso estado é o ÚNICO em todo o Brasil em que os supermercados fecham aos domingos, acho que o Sindicomerciários poderia ser mais sincero e honesto quanto aos interesses que estão por trás desse "direito" que estão lutando. Só dou uma dica: na manifestação ocorrida em 2005 em prol desta causa houve participação de padres, pastores e cantores gospel.

No mais, confira o último link. Salvo um ou outro detalhe o ponto de vista não muda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva