As novidades desta semana: uma nova parceria e minha experiência na III Semana de Engenharia de Produção do IFES

Boa noite pessoal. Hoje abrirei um espaço no Minuto Produtivo para deixarem vocês, leitores deste blog, informados sobre algumas novidades que merecem ser compartilhadas.

(Fonte da imagem: Página oficial do Porco Capitalista/Facebook)
A primeira novidade é que a partir de hoje o Minuto Produtivo é oficialmente parceiro do Porco Capitalista, uma página do Facebook bastante atuante no sentido de defender os ideais relacionados à economia de livre mercado (ela também possui um site, porém menos ativo). Além disso eventualmente estarei colaborando para essa página, inclusive compartilhando as postagens deste blog por lá.

A segunda novidade é que hoje aproveito para contar um pouco de minha experiência na III Semana de Engenharia de Produção no IFES, a primeira organizada pela recém-criada empresa júnior do curso, a ENPRO Consultoria. Desde já aproveito para parabenizar aos integrantes desta pela organização e esforço feitos para proporcionarem um ótimo evento a todos os alunos do curso, professores e demais convidados. Valeu a pena todo o esforço de vocês.

Sendo assim, resolvo contar a experiência destes três primeiros dias. Anteontem, primeiro dia do evento, tivemos a palestra de abertura com Juliana Santo, integrante do Instituto Lean Brasil, cujo tema foi um histórico e os fundamentos da produção enxuta (Lean Production), bem como o do pensamento enxuto (Lean Thinking) como um todo. Ao final desta, tivemos um espaço para perguntas e fiz duas, uma sobre a aplicabilidade desse último na gestão de custos, bem como o uso desta na administração pública (confira uma reflexão sobre o assunto no meu perfil pessoal). Para começar bem, após a palestra e as perguntas, um bom lanchinho, com salgados, refrigerante e suco.

Palestra de abertura da III Semana de Engenharia de Produção do IFES (Fonte da imagem: Acervo do editor)
Ontem, tivemos uma sessão temática com o filme "Adeus, Lênin!" (a sinopse deste você pode conferir aqui). Infelizmente, pouca gente compareceu à sessão, o que acabou inviabilizando o debate sobre o que foi assistido, mas depois do segundo dia notei que era possível traçar um paralelo entre a situação tratada no filme (o filho tentando evitar que sua mãe, que havia entrado em coma pouco antes da queda do muro de Berlim e acordado quando as Alemanhas Oriental e Ocidental estavam em vias de reunificar-se, percebesse às mudanças geradas pela transição do regime socialista para o regime capitalista) e a resistência às mudanças tão comuns nas organizações. Em seguida tivemos uma palestra sobre o engenheiro de produção no contexto operacional, ministrada por Igor Vianna, da Vale, bastante esclarecedora e motivadora para mim e para os demais colegas de curso.

Sessão temática com o filme "Adeus, Lênin!" (Fonte da imagem: acervo do editor)
Hoje (lembrando, não é o último dia da III SENPRO) participei de dois minicursos: um sobre VSM (Mapa de Fluxo de Valor), uma ferramenta muito útil para embasar melhorias nos processos produtivos de uma empresa, ministrado pelo Prof. Paulo Avancini (que já ministrou as disciplinas de Engenharia de Métodos, Processos Industriais II e Controle Estatístico de Qualidade para a minha turma) e outro sobre MS Project, uma ferramenta bastante conhecida para o gerenciamento de projetos, ministrado pelo Flavio Tongo, da Bitável Tecnologia. Enfim, valeu a pena para se ter uma noção das ferramentas que poderão ser utilizadas nas mais variadas situações encontradas em um ambiente de produção.

E como disse, amanhã e depois tem mais SENPRO: uma mesa redonda com os colegas, em que bateremos um papo sobre nossas dificuldades, visão de curso e mercado, além de mais palestras. Enfim, posso dizer que já se trata de uma semana histórica para meu curso e que nos próximos anos possa se tornar algo ainda maior.

Enfim, estas foram as novidades que eu tinha a compartilhar com vocês hoje. Até a próxima. ;)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva