Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

O "legadinho" da Copa

Imagem
A Copa de Mundo, maior evento esportivo do planeta, planejada durante sete anos para deixar “grande legado” ao Brasil, trará efeitos “fugazes” à economia – mostra relatório da agência de classificação de risco Moody’s.  
Nas contas da instituição, o torneio trará ganho de riqueza da ordem de R$ 25,2 bilhões ao País. Num primeiro olhar, pode parecer bastante. Mas, pela ótica da produção de bens e serviços (PIB, o Produto Interno Bruto), o impacto é ínfimo.
O PIB consolidado do Brasil no último ano nas Contas Nacionais, em valores correntes, foi de R$ 4,838 trilhões. O avanço de riqueza calculado pela Moody’s representa apenas 0,0005% desse montante.

Entender Putin sob a ótica da Guerra Fria é um erro. Será mesmo?

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar sobre uma postagem do consultor político Márcio Coimbra, que em sua mais recente coluna no Brasil Post discorreu sobre o recente imbróglio entre Rússia e EUA (mais a UE) envolvendo a anexação da Crimeia pela terra de Vladimir Putin. Em alguns pontos eu concordo, outros nem tanto. Segue abaixo:
"A Rússia mexe com o brio dos americanos. Certamente ainda um resquício da Guerra Fria. Mas como lembrou Mitt Romney, durante a campanha de 2012, Moscou ainda representa uma ameaça aos Estados Unidos no tabuleiro geopolítico. Ridicularizado por Obama, perdeu a eleição, mas provou-se certo, enquanto o Presidente reeleito mostrou-se equivocado. A questão da Ucrânia e Crimeia veio justamente provar este fato.

Episódio II da II Temporada de Podcasts do Minuto Produtivo - Confira!

Imagem
Boa noite pessoal. É com grande honra que disponibilizo (finalmente) o segundo episódio da atual temporada de podcasts do Minuto Produtivo, gravado na noite do dia 23/03. Ocorreram algumas falhas durante a gravação mas apesar disso o resultado ficou bom. Os assuntos do bate-papo foram: Situação na Venezuela e na Ucrânia;Comentários sobre o "Não Vai Ter Copa" e "Marcha da Família";Últimos imbróglios ocorridos na Petrobras. Participaram deste segundo episódio: Marcos Jr. - editor-chefe do Minuto Produtivo e estudante de Engenharia de Produção no IFES;David Canuto - convidado especial e estudante de Relações Internacionais na UVV;Luan Sperandio - convidado especial e estudante de Direito na UFES;Hudson Miranda - convidado especial e estudante de História na Faculdade Saberes;Jefferson Vieira - convidado especial e estudante de Terapia Ocupacional na UFES.Clique aqui para conferir o áudio.
Mais uma vez, agradecemos aos nossos participantes por aceitarem o convite para o…

O dia depois do rebaixamento

Imagem
Boa noite pessoal. Não gente, diferente do que mostra a imagem de abertura desta postagem, não irei usar o Minuto Produtivo para comentar sobre futebol muito menos relembrar o rebaixamento do Fluminense, ocorrido no ano passado, que acabou sendo revertido por conta de uma irregularidade na Portuguesa que levou à perda de pontos do time paulista. Irei falar de um rebaixamento que é menos acompanhado pelo público em geral mas é muito mais importante para o nosso país, pelo menos do ponto de vista econômico: o rebaixamento da nota da dívida brasileira, que na escala adotada pela agência de classificação de risco Standard & Poors, caiu de BBB para BBB-, a menor na categoria "grau de investimento". Entre os motivos alegados para a queda, estão o baixo volume de investimentos, a má condução do Orçamento por parte do governo federal e os problemas do setor elétrico. A reação da trupe econômica de Brasília, bem como do PT, foi previsível: sair pela tangente quando se chega no m…

Especial: o que os editores do MP pensam?

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para dar continuidade à série especial de dois anos do blog com uma postagem que provavelmente deve interessar a alguns de nossos leitores: o que a equipe de editores deste espaço pensa? 
Alguns devem estar se perguntando: como assim equipe de editores? Sim, apesar da maioria dos posts serem meus, a equipe do MP possui hoje 3 participantes. Vinicius, membro da equipe do blog desde junho do ano passado, já elaborou postagens como as do aborto e o papel do Estado na sociedade, e participou de quatro dos seis episódios de podcasts. Atualmente atua como revisor das postagens (boa parte do que escrevo por aqui passa pelo crivo dele antes de ser finalmente disponibilizado). Já Alex é o mais novo integrante, assumindo o posto de editor desde o início deste ano, e foi autor de algumas postagens, entre elas sobre a questão do Welfare State na Escandinávia. Além disso participou do último episódio da primeira temporada de podcasts, que foi gr…

Brasil em queda livre no ranking de logística

Imagem
O Brasil caiu 20 posições no ranking mundial de logística do Banco Mundial (Bird), que mede a eficiência dos sistemas de transporte em 160 países.
O relatório, divulgado na quinta-feira, 20, leva em conta a percepção dos empresários em relação à eficiência da infraestrutura de transporte. O Brasil passou a ocupar o 65º lugar no ranking. Trata-se da pior colocação desde que o ranking foi lançado, em 2007.
Paulo Fleury, diretor-geral do Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), define o resultado como "desastroso" para o País. "A hora da verdade chegou: o Brasil investiu bilhões em obras de infraestrutura de transporte que, por problemas de gestão, não foram terminadas, e está aí o resultado."

Qualquer ajuste só virá após as eleições

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje o jornal Folha de S. Paulo postou um editorial falando sobre os efeitos que a inflação poderá trazer à nossa economia nos próximos meses. E o tomate, grande "vilão" da inflação no ano passado, poderá voltar a ser o destaque. Segue abaixo a opinião do jornal. Volto para comentar.
"A julgar pelo que diziam as autoridades do governo Dilma Rousseff (PT), a inflação terminaria 2014 num patamar inferior aos 5,91% registrados no ano passado. A despeito dos esforços empreendidos pelo Banco Central desde abril de 2013, parece improvável que tal resultado venha a ser atingido.
Verdade que, se considerados os 12 meses encerrados em fevereiro, o ritmo da alta dos preços desacelerou em relação ao pico de junho. Tal fato em tese auspicioso foi destacado pelo presidente do BC, Alexandre Tombini, durante pronunciamento na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.
A trajetória da inflação, porém, mudará em breve. Vem dos alimentos a principal pressão do momento. A s…

Marcelo Yuka e a tese do papagaio de pirata. Ou: um exemplo de assimetria lógica

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar sobre a entrevista de Marcelo Yuka, músico e ex-baterista da banda O Rappa, à jornalista Sônia Racy, do Estado de S. Paulo. Nela, ele fala um pouco sobre sua vida, sobre os tiros que acabaram o colocando em uma cadeira de rodas, bem como de temas recorrentes como violência, desarmamento, protestos e "rolezinhos". Alguns trechos da entrevista irei transcrever (em azul), e farei intervenções ao longo do mesmo. Segue abaixo:
"Como alguém que estuda violência, qual sua opinião sobre os “justiceiros do Rio”, que amarraram um garoto no Flamengo?
Cara, não vivi o período de ditadura militar, mas acho que existem fatos sociais que “startam” uma mudança ou uma possibilidade de sair do armário. Quando o José Padilha exibiu o primeiro Tropa de Elite, um pensamento saiu do armário – tenho certeza de que ele não queria isso. Mas toda vez em que o Capitão Nascimento torturava e matava um bandido no filme, a plateia co…

Hora de socializar a lambança: Tesouro vai dividir a conta das termelétricas com os consumidores

Imagem
Os consumidores pagarão uma parte das despesas com o uso das usinas térmicas e com o plano de socorro às distribuidoras de energia.
O restante será bancado pelo Tesouro Nacional. A medida foi anunciada há pouco pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann.
“Vamos tomar medidas para dividir o ônus entre a União, os consumidores e sistema elétrico”, disse Mantega.
O governo vai autorizar a contratação de um financiamento privado de R$ 8 bilhões pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) para que as distribuidoras paguem as dívidas com as geradoras.
Segundo Mantega, esse financiamento será ressarcido com aumento de tarifas, que será escalonado ao longo do tempo e com datas estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Mesmo com janeiro melhor, setor varejista continua estagnado

Imagem
O comportamento do varejo melhorou do fim do ano passado para o primeiro mês de 2014, mas isso ainda é pouco para tirar o setor da estagnação vista desde o fechamento de 2013. A avaliação é de Aleciana Gusmão, técnica da coordenação de serviços e comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
De dezembro de 2013 para janeiro de 2014, as vendas no varejo saíram de queda de 0,2% para elevação de 0,4%, na série livre de influências sazonais. Nos 12 meses até janeiro, o setor cresceu 4,3%, a mesma taxa observada no acumulado em 12 meses encerrados em dezembro passado. Há meses, a taxa vem em trajetória de desaceleração. Em janeiro de 2013, por exemplo, no acumulado em 12 meses, o comércio crescia a 8,3%. 
Já o comércio varejista ampliado, que inclui as vendas de veículos e motos, partes e peças, e material de construção, cresceu 3,3% nos 12 meses encerrados em janeiro. De acordo com o IBGE, no acumulado em 12 meses até janeiro de 2013, o setor subiu 7,9%.

E o clima promete não ajudar na questão da inflação...

Imagem
O clima está louco e os indicadores de inflação também. Tradicionalmente, nesta época do ano, os alimentos in natura - frutas, legumes e hortaliças - ficam mais caros por causa da chuva e determinam, quase sozinhos, a inflação dos alimentos e o aumento do índice total no mês. Mas, desta vez, a seca apareceu como uma variável expressiva e atípica, que influenciou, principalmente, a alta de preços de grãos. Tal comportamento dos preços, visível no Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGPDI), divulgado na segunda-feira pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), aponta para um risco maior, alerta o economista da USP e coordenador da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (Fipe) Raphael Coutinho: a de contaminação da cadeia dos alimentos industrializados e da agropecuária, que utilizam os grãos como insumo.
Esse é também um problema para o governo, que conta, neste ano, com menos influência do setor de alimentos sobre a inflação. Mas, ao con…

A burocracia que sufoca

Imagem
Boa tarde pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar sobre uma coluna do desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça (TJ) do Espírito Santo, Pedro Valls Feu Rosa, no Congresso em Foco. Nela, ele comenta um caso grotesco de um problema que é muito comum no Brasil: os gargalos criados pela cultura da cópia autenticada, assinatura e carimbo (ou melhor dizendo, gargalos burocráticos). Segue abaixo a coluna. Volto para comentar.
"Houve um tempo em que eu achava que eu era eu mesmo, que eu morava na minha casa e dava expediente no meu local de trabalho. Bom, isto era o que eu achava até aparecer lá no Tribunal Regional Eleitoral, ao tempo em que o presidia, o processo de renovação de um certificado relacionado à área de informática.
Logo de cara fui convocado a apresentar duas cópias autenticadas da minha carteira  de motorista. Como o direito de espernear é constitucional, eu timidamente cheguei a argumentar, em voz baixa e com tom respeitoso, que eu era eu mesm…

Faltam 99 dias para a Copa. E muita coisa a terminar

Imagem
A contagem regressiva para o início da Copa do Mundo já chegou no tempo dos dois dígitos e continua correndo, mas o Brasil ainda está atrasado nos preparativos. Há sete anos, o País comemorou com pompa a atribuição do Mundial, mas o clima está bem diferente a 99 dias do início da competição, com atrasos preocupantes nas obras e protestos contra gastos excessivos com os preparativos do evento.
O desafio ganha importância ainda maior para o governo da presidente Dilma Rousseff, que prometeu que o País organizará a "Copa das Copas", no ano em que deve concorrer à reeleição. Cinco dos 12 estádios que receberão partidas da competição ainda não foram inaugurados, vários orçamentos tiveram o valor mais do que dobrado, e obras de mobilidade urbana ficaram pelo caminho.

Especial: "Não Vai Ter Copa" - Por que enxergo isso como uma tremenda babaquice

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para abrir a série especial de dois anos do blog (a se completar no dia 18 de abril) com uma postagem sobre um assunto recorrente e um tanto polêmico: os protestos contra a Copa do Mundo, que são uma nova onda das manifestações que eclodiram no Brasil a partir de junho do ano passado. Cabe lembrar que só nos três primeiros meses dessa modinha desde que surgiram as manifestações comentei sobre o assunto em pelo menos quatro momentos (vocês podem conferir aqui, aqui, aqui e aqui). Também cabe lembrar que o que vou dizer pode decepcionar a alguns leitores mais empolgados com a onda de insatisfação em relação ao governo atual, mas uma visão mais fria e pragmática da situação os levarão a compreender o meu ponto de vista nesta postagem (e nas próximas que eu eventualmente fizer sobre o mesmo tema ou sobre temas correlatos).