Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

Concessões rodoviárias e as "regras do jogo"

Imagem
Bom dia pessoal. Aproveitando ainda o clima da suspensão da cobrança do pedágio na Terceira Ponte e do suspense em torno do começo da cobrança deste na BR-101, irei hoje utilizar o Minuto Produtivo para comentar um pouco mais sobre as questões envolvendo as concessões rodoviárias, mais precisamente sobre o que vejo como "ideal" nessa questão. Quem acompanha este blog há mais tempo sabe que este assunto é recorrentemente citado já há algum tempo, e que já houve explicações bem razoáveis sobre essa questão (confira aqui um post de Eduardo Leite sobre o assunto). Portanto, é bem provável que em alguns momentos eu pareça repetitivo, falando de algo que vocês já saibam. E só adiantando aos leitores capixabas: este post não é para defender a Rodosol nem a Eco 101. Tampouco é para elogiar os modelos de concessão adotados na Rodovia do Sol (ES-060) e na BR-101. Mas é importante um ponto de vista mais pragmático sobre o assunto, o mais livre possível de emoções e populismos.

O Marco Civil da Internet e o medo do amanhã

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para publicar um artigo, elaborado por Luan Sperandio, estudante de Direito da UFES, sobre o recém-sancionado Marco Civil da Internet. Ele, que participou do último episódio da última temporada de podcasts deste blog, coloca alguns pontos sobre o tema que servem de importante reflexão. Segue abaixo o texto (os grifos são meus):
"Aldous Huxley já dizia que os fatos não deixam de existir somente porque são ignorados. O Projeto de Lei conhecido como Marco Civil da Internet já foi aprovado nas duas casas do Congresso Nacional e a repercussão tem sido ínfima, sobretudo se comparado com as consequências que o mesmo pode gerar para os rumos do país.
O mesmo visa estabelecer princípios, garantias, direitos e deveres acerca do uso da internet no Brasil. Todavia, o mesmo pode expressar um retrocesso, tanto econômico quanto no que se refere à liberdade.

O jogo de dados dos governistas e a Petrobras

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar sobre a repercussão dos recentes imbróglios envolvendo a Petrobras. Para ser mais exato, será sobre a forma como os governistas reagem com as notícias de que a estatal não anda tão bem (na verdade, nos últimos meses anda mal, pronto, falei). Basicamente a reação deles se resume a papagaiar falar as seguintes coisas: a produção subiu, a empresa nunca investiu tanto como agora, nunca se lucrou tanto e outros blá blá blás. Enfim, tentarei, a luz de alguns conceitos que são esquecidos ou propositalmente omitidos por quem argumenta dessa forma para dizer que nosso "orgulho nacional" anda bem como nunca andou antes.
"Nunca se produziu tanto como agora"
Em primeiro lugar, para entender o quanto o indicador "produção" é relevante (ou não) para uma empresa, é necessário entender primeiro a história dos sistemas de produção(1) desde o início do século XX, quando surgiu o sistema de produção em mas…

Gabriel Tebaldi e o dedo na ferida da educação brasileira

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar a coluna de Gabriel Tebaldi na edição de hoje do Jornal A Gazeta, em que ele fala sobre a "receita" que levou ao estado atual de fracasso na educação brasileira. Nela, ele resolve meter o dedo na ferida em alguns pontos que são um tanto polêmicos no que se refere ao ensino em nosso país. Assim como fiz em seu texto sobre o incidente no Shopping Vitória, farei um esquema de "ping-pong": em azul, a sua coluna; em preto, o meu comentário. Segue abaixo:
"A melhor forma de dominar um povo é mantendo-o ignorante. Mas a efetiva dominação não se dá no analfabetismo, e sim numa educação corrompida por cartilhas ideológicas. Travestir a mentira como verdade irrefutável: está aí o segredo para um ensino falido e seus cacoetes mentais.
É comum encontrar “especialistas em educação” que nunca conduziram salas de aula e teorizam fórmulas como quem diz “siga esses passos e tudo dará certo”. Não por acaso, o…

Dois anos buscando tornar o seu minuto mais produtivo

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo de uma maneira um tanto diferente, afinal este blog completa dois anos de vida. Adianto em dizer que não foi nada mal, principalmente para uma pessoa acostumada a criar e abandonar blogs com poucos meses de uso como eu.
Diferente da comemoração do ano passado, em que contei um histórico relativamente detalhado deste pequeno espaço na Internet, este ano serei mais sucinto e falarei um pouco das mudanças que o MP passou ao longo deste meio-tempo, que não foram poucas nem mesmo pequenas.

Turismo na Copa: o Brasil já perdeu?

Imagem
Bom dia pessoal. Quem acompanha o Minuto Produtivo há algum tempo sabe que já utilizei algumas postagens para comentar sobre a questão do turismo, ainda que fosse com foco no estado onde moro, o Espírito Santo (quem quiser conferir pode clicar aqui e aqui), bem como sobre a correria que está acontecendo para deixar as instalações destinadas à Copa do Mundo e as repercussões que o evento está gerando (basta conferir, por exemplo, aqui e aqui, ou simplesmente na tag Copa do Mundo). Hoje irei comentar sobre a entrevista de Ronald Bonadona, executivo que comanda a rede hoteleira Accor, à revista Exame. Nela ele critica o governo pela falta de planejamento para a divulgação do turismo antes do início do Mundial. Segue abaixo a entrevista. Volto para comentar.
"1) EXAME - O que significa para o turismo de um país a realização da Copa do Mundo ou da Olimpíada? 
Roland Bonadona - São oportunidades únicas, e o potencial de ambos os eventos é enorme. A Copa do Mundo é a maior vitrine para o…

Delfim Netto cede ao choque de realidade

Imagem
Boa noite pessoal. No final do mês de novembro no ano passado, eu fiz uma postagem neste blog comentando sobre as recentes concessões feitas pelo governo federal na área de infraestrutura, dizendo que, apesar de importantes e necessárias, elas ocorreram tardiamente e foram feitas mais por questão de choque de realidade, que demonstra bem claramente que o Estado não consegue dar conta dos investimentos necessários para garantir rodovias, ferrovias, portos e aeroportos com capacidade e qualidade desejável tanto para a circulação de cargas como a de passageiros. Desta vez foi o momento do economista e ex-ministro da Fazenda Delfim Netto cair nesse choque e defender as concessões, ainda que timidamente, em sua coluna na Carta Capital (!). Segue o texto abaixo. Volto para comentar.

"A contribuição mais importante para melhorar a qualidade da gestão pública no Brasil nesses últimos 12 meses foi o sucesso dos leilões de concessão à iniciativa privada para construção e modernização de ro…

A inflação ao final do ano pode estourar o teto da meta?

Imagem
As expectativas do mercado para a inflação deste e do próximo ano se deterioraram mais uma vez, de acordo com o boletim semanal Focus, do Banco Central, que colhe estimativas entre cerca de cem instituições do mercado financeiro.
A mediana das estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2014 subiu pela sexta semana consecutiva, de 6,35% para 6,47%, um nível bem próximo ao teto do intervalo para a meta de inflação a ser perseguida pelo Banco Central, de 6,50%.
Para 2015, a mediana avançou de 5,84% para 6%. Na leitura do IPCA em 12 meses, as expectativas saíram de 6,07% para 6,12%. A projeção para a inflação em abril subiu de 0,61% para 0,69%.

A descrição do "páreo duro" de Gabriel Tebaldi

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar a coluna de Gabriel Tebaldi publicada hoje no jornal A Gazeta (ES), que sempre vem com boas análises dos recentes fatos da política e da sociedade (a propósito, quem já acompanha meu blog há mais tempo já me viu comentando outra coluna dele, na época em que o incidente no Shopping Vitória ganhou, inclusive, repercussão nacional). Segue abaixo o texto e volto mais tarde para comentar:
"Resumiu o então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, em 1973: “Vencer na política não é tudo: é a única coisa”. Passados 40 anos, as palavras de Nixon definem com precisão o Congresso brasileiro. Por lá, a sigla CPI é mais do que investigação: é um fetiche na guerra pelo poder.
Por uma dessas coincidências tupiniquins, os anos eleitorais são marcados por dossiês, escândalos e denúncias que carregam uma ética tão profunda quanto um pires. Os denunciantes, obviamente, não anseiam por decisões judiciais, mas, sim, eleitorais. D…

O aviso está dado: FMI sugere austeridade ao Brasil

Imagem
O Brasil deve continuar a promover um "aperto de políticas", diz o Fundo Monetário Internacional, apontando na direção de mais aumento de juros e austeridade fiscal. O FMI também recomenda intervenção mais seletiva no câmbio e medidas para reduzir gargalos de oferta.
Em relatório divulgado ontem, o Fundo cortou mais uma vez as projeções de crescimento do país, reduzindo a estimativa de 2014 de 2,3% para 1,8% e a de 2015 de 2,9% para 2,7%. Segundo o vice-diretor do Departamento de Pesquisa do FMI, Gian Milesi-Ferretti, a elevação da Selic foi "apropriada", dada a intensificação das pressões inflacionárias. Para o secretário de Política Econômica, Márcio Holland, o Fundo "subestima" a capacidade do Brasil crescer neste ano.
Fonte: Valor Econômico
NOTA: O aviso do FMI (que os governistas se orgulham tanto pelo fato de nosso país ter emprestado dinheiro ao fundo) é importante e necessário, mas não é novidade. Já faz alguns anos que economistas e outros espec…

IPEA e a semana do "estupro estatístico"

Imagem
"É o velho descoco causado pela interpretação pedestre de estatísticas. 32% dos acidentes de trânsito ocorrem quando o motorista está embriagado. Conclusão apressada: dirigir bêbado é mais seguro do que dirigir sóbrio." (Flavio Morgenstern)
Sexta-feira, 04 de abril de 2014. Na tarde de ontem, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) terminou de escrever um dos capítulos mais constrangedores na história da pesquisa e da estatística no Brasil. Depois da informação chocante de que 65% dos brasileiros entrevistados concordavam total ou parcialmente de que "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas" e de que 58,5% concordavam com a frase "se mulheres soubessem se comportar haveria menos estupros" (a pesquisa, ainda com os primeiros resultados, você pode conferir aqui), que acabou levando à campanha viral "eu não mereço ser estuprada", potencializada pelos grupos feministas de sempre e que se tornou símbolo da luta con…

A correria para a "Copa das Copas": até agora, pouco mais da metade do valor previsto foi gasto

Imagem
Mais de meia década, ou cerca de um mandato e meio de um presidente da República. E, no entanto, o Brasil, dono da sétima maior economia do mundo por Produto Interno Bruto (PIB), corre para entregar estádios, aeroportos e obras de mobilidade urbana no prazo para receber um evento esportivo definido há seis anos e cinco meses.
Em outubro de 2007, o Brasil ganhou o direito de organizar sua segunda Copa do Mundo. De acordo com dados do Portal da Transparência da Controladoria Geral da União, do investimento total previsto, de R$ 25,6 bilhões, R$ 23,3 bilhões foram contratados até agora, e apenas R$ 13,4 bilhões já foram desembolsados (52% do total).
Do montante projetado, 55% cabem à esfera federal, por meio de aportes diretos ou financiamentos. Os governos locais ficaram responsáveis pelo repasse de R$ 7,8 bilhões. E a iniciativa privada assumiu R$ 3,8 bilhões da conta.