Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Bubbles, bubbles everywhere...

Imagem
Boa noite pessoal. Há praticamente um ano, havia escrito neste blog um texto comentando sobre a ineficácia da política de incentivos fiscais e creditícios capitaneada pelo governo federal. Já no final de janeiro deste ano, quando os governistas vibraram com a "surra" que a empresária do setor de varejo Luíza Trajano deu no jornalista Diogo Mainardi, havia dito que não haveria tantos motivos para comemoração. No final das contas, o que se revelou mais adiante é que o integrante veneziano do Manhattan Connection tinha um certo fundo de razão ao ver o "copo meio vazio" (duas postagens sobre o desempenho recente do setor varejista: aqui e aqui). São apenas alguns poucos exemplos em que comentei sobre a condução um tanto surreal da economia brasileira.
Mas onde que quero chegar com tudo isso (daí o título desta postagem)? Bem, apesar da controvérsia que existe em torno deste assunto, eu defendo a ideia de que não existe apenas uma, mas três bolhas econômicas em curso n…

A "Copa das Copas" não gerará o "Retorno dos Retornos". É isso?

Imagem
A possibilidade da economia brasileira – que não vai bem das pernas, diga-se – ganhar uma grande injeção de ânimo (e dinheiro) a médio e longo prazo com a Copa do Mundo, que começa em duas semanas no País, parece cada vez mais irreal. É o que apontam dois estudos de instituições da área financeira do exterior, ambos direcionando suas análises para o governo federal brasileiro.
Se em 2010 um estudo encomendado pelo Ministério do Esporte e realizado pelo Consórcio Copa 2014 apontava para ganhos de R$ 183,2 bilhões por um prazo de cinco anos, dos quais R$ 47,5 bilhões seriam diretos, e outros R$ 135,7 bilhões indiretos, o quadro atual parece bem menos promissor. Até mesmo de outro levantamento, divulgado com alegria pela União em 2012, que apontava para um saldo positivo de R$ 142 bilhões.
De acordo com o relatório divulgado há duas semanas pelo banco alemão Berenberg e pelo Instituto de Economia Mundial (HWWI), de Hamburgo, os efeitos práticos e consistentes na economia brasileira no qu…

O "pé no freio" do PAC tem um preço...E é caro

Imagem
A demora do governo em concluir no prazo obras de infraestrutura incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) causou um prejuízo de R$ 28 bilhões à sociedade, apenas num grupo de seis projetos analisados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O valor é próximo ao que se estima gastar na realização da Copa.
O estudo procura medir os benefícios que deixaram de ser gerados para o País apenas pela demora. Leva em conta, por exemplo, o que poderia ter sido a produção agropecuária no Nordeste, caso a transposição do São Francisco tivesse ficado pronta no prazo fixado pelo governo. Ou as receitas de exportação de minérios e grãos que deixaram de ocorrer pelo atraso na construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).
Em todos os casos foi considerado também o custo de oportunidade – o custo do dinheiro público aportado nas obras que ainda não gerou benefícios. "Se o programa deveria ficar pronto em três anos e sai em seis, isso reduz a produtividade global da ec…

Descobrindo o óbvio: gastos com Copa são ínfimos se comparados com educação...Os governistas deveriam comemorar isso? Claro que não!

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar a reportagem da Folha de S. Paulo, publicada ontem, que faz um comparativo entre os gastos da Copa e os com educação, paralelo que serve como palavra de ordem dos manifestantes contra o Mundial. A matéria caiu nas graças dos governistas, mas não pelos melhores motivos (explicarei isso mais tarde). Segue abaixo a matéria. Volto logo.
"Mesmo mais altos hoje do que o previsto inicialmente, os investimentos para a Copa representam parcela diminuta dos orçamentos públicos.
Alvos frequentes das manifestações de rua, os gastos e os empréstimos do governo federal, dos Estados e das prefeituras com a Copa somam R$ 25,8 bilhões, segundo as previsões oficiais.
O valor equivale a, por exemplo, 9% das despesas públicas anuais em educação, de R$ 280 bilhões. Em outras palavras, é o suficiente para custear aproximadamente um mês de gastos públicos com a área.

Para o senador Randolfe Rodrigues, o armamentismo dos norte-americanos foi um fracasso. Será?

Imagem
Um trecho de minha opinião sobre a oposição do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) à sugestão legislativa de iniciativa popular ao Senado Federal que garante a posse de armas de fogo ao cidadão comum:
"Vale lembrar que a política de armas norte-americana é passível de discussões e, como afirmei em uma das postagens do blog, não concordo totalmente com ela. Mas, apesar dos pesares e dos eventuais tiroteios provocados por pessoas desequilibradas, o armamento da sociedade norte-americana parece ter dado em um termo bem melhor que o desarmamento da sociedade brasileira."

ONS diz que está cada vez mais difícil de operar o setor elétrico

Imagem
Com reservatórios limitados pelas questões ambientais e escassez de recursos hídricos, o sistema elétrico brasileiro vai se tornar cada vez mais dependente das usinas térmicas. É o que informa o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp, ao analisar as características do atual modelo energético pautado no menor custo da energia, e não na garantia de segurança do abastecimento. “Está ficando cada vez mais difícil e estressante. Não há reservatórios para garantir atendimento, vamos precisar operar mais térmicas”, disse, durante palestra realizada na Semana de Infraestrutura da Fiesp e Fierj (L.E.T.S), terça-feira em São Paulo.

Um dos porquês para a falta de entusiasmo com a Copa: seis de cada dez projetos prometidos para o evento não estão prontos

Imagem
Faltando pouco menos de um mês para o início da Copa do Mundo no Brasil, apenas 38% do total das obras de mobilidade urbana, portos, estádios e aeroportos prometidas pelo Governo foram entregues até o momento. O levantamento, feito pelo Sindicato da Arquitetura e da Engenharia (Sinaenco), trabalha com o total de 93 dessas obras previstas na Matriz de Responsabilidades, documento que reúne estimativas oficiais de custos e prazos para a infraestrutura do Mundial.
As obras de mobilidade urbana, tidas como as de maior legado após o Mundial, são as que mais estão longe de serem concluídas. Dos 35 projetos prometidos, apenas quatro (11,4%) terminaram. Logo depois vêm as dos portos, com somente duas concluídas (33,3%) de seis no total. Entre as obras de aeroportos, 15 foram terminadas, das 30 previstas (50%).
No entorno dos estádios, das dez obras previstas, seis foram concluídas (60%). Nas arenas, por sua vez, o nível de conclusão chega a 75%, ainda de acordo com o Sinaenco, que estima em no…

Especial: a 30 dias da Copa, a empolgação passa longe...

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje, a primeira postagem especial da temporada de inverno do blog (e a terceira da série especial de dois anos) será sobre um tema cada vez mais recorrente no noticiário nacional e por que não dizer, internacional: Copa do Mundo. Mais precisamente, sobre as expectativas para o evento, que como mostra a imagem de abertura deste post, estão longe de ser a "visão do paraíso" que o Brasil e o mundo tinha sete anos antes, quando o país foi escolhido para sediar o Mundial. Nos próximos tópicos vocês poderão conferir minha opinião, bem como minhas ideias sobre o que está por vir nos próximos meses.
Afinal, por que a "Copa das Copas" não empolga?
Bem, parece um tanto trivial de se responder a pergunta, uma vez que desde o ano passado um dos questionamentos feitos nos protestos a partir de junho do ano passado foram quanto à forma que o governo lidou com o Mundial. Mas antes disso, vamos voltar no tempo, mais precisamente a 2007, quando o Brasil sacramen…

TCU alerta: segurança do setor elétrico brasileiro está em xeque

Imagem
Uma auditoria que acaba de ser concluída pelo Tribunal de Contas da União (TCU) apontou "fortes indícios" de que a atual capacidade de geração de energia elétrica no país é "estruturalmente insuficiente para garantir a segurança energética. No levantamento, o tribunal aponta quatro problemas no setor: falhas no planejamento da expansão da capacidade de geração, superavaliação da garantia física das usinas, indisponibilidade de parte do parque de geração termelétrica e atraso na entrega de obras de geração e transmissão de energia elétrica.
"O efeito cumulativo de tais causas pode atingir montantes expressivos, superiores a 10% da capacidade estrutural total de geração de energia elétrica", declarou, em seu voto, o ministro-relator Augusto Sherman Cavalcanti.
O TCU deu prazo de 90 dias ao Ministério de Minas e Energia (MME), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Ibama para que elaborem um plano de trabalho e cronograma, que não ultrapasse 12 meses, com o propósit…

Não existe "efeito Sheherazade" nenhum. Ou: e o Santiago, Boechat?

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar sobre a repercussão do caso da mulher que foi espancada até a morte no Guarujá por conta de um boato que ela sequestrava crianças para fazer rituais de magia negra. Mais precisamente, irei comentar sobre a forma que esse caso vem sendo tratado (e distorcido) para torná-lo relacionado às declarações da jornalista Rachel Sheherazade (SBT), que ao comentar sobre o caso do menino acusado de roubo que foi amarrado ao poste no Rio disse que tal situação era "compreensível". A propósito, segue abaixo o vídeo para quem quiser conferir:

Um pouco sobre os Estados Unidos

Imagem
Desde novo sempre gostei muito de economia e também sempre tive uma curiosidade em conhecer os Estados Unidos, a famosa "maior economia do mundo". Em 2010, já cursando Economia, tive a oportunidade de ir estudar inglês por lá, foi então que descobri um pouco mais na prática o que é uma economia mais "capitalista".
A vida do americano é bastante corrida, não muito diferente daqui do Brasil, o que difere é que eles "dormem menos". A rotina geral é levantar cedo, comer algo em casa ou na rua mesmo, pegar o metrô ou ônibus, parar em um coffee shop, comprar um café e um jornal e ir para o trabalho. No sistema de transporte coletivo "não existem" programas de meia passagem ou gratuidades, o que resulta em um preço final igual para todos e, como a empresa se encontra em um ambiente de concorrência, a qualidade do serviço é priorizada, caso ela não atenda sua demanda de forma eficaz, ela sofre prejuízos, não tendo um Estado que a socorra como acontece …

Que sirva de aviso...

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar uma coluna publicada ontem no blog do Cosme Rimoli no portal R7 sobre a repercussão (ou a não repercussão) da medida tomada pelos torcedores da Gaviões da Fiel (organizada do Corinthians) em defesa do Itaquerão diante de um protesto contra a Copa ocorrido no dia 29/04, que felizmente passou a ocorrer entre o Tatuapé e a Praça da Sé. Segue abaixo a postagem de Rimoli, com comentários no sistema "ping-pong". Volto para comentar.
""Atenção Nação Corinthiana, hoje está marcada uma manifestação em Itaquera, a caminhada começará no Tatuapé e pode terminar em nosso Estádio. Estamos convocando a Nação Corinthiana para ir conosco aqui da sede juntos, para evitarmos qualquer tipo de depredação e vandalismo na casa da FIEL TORCIDA.
Vamos disponibilizar um ônibus, saindo aqui da Sede as 16hs."
Milícia.
"Designação genérica das organizações militares ou paramilitares compostas por cidadãos comuns, armado…