Boa sorte para o Brasil. Porque vai precisar...

(Fonte da imagem: G1)
Boa noite pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar sobre o resultado do segundo turno das eleições presidenciais ocorrido hoje, que reelegeu Dilma Rousseff, dando a ela mais quatro anos no poder. Em uma campanha que foi a mais acirrada em 25 anos e, provavelmente, a de mais baixo nível, a candidata governista conseguiu derrotar Aécio Neves por uma margem bastante apertada, com 51,6% dos votos, contra 48,4% do adversário tucano.

Em primeiro lugar, cabe dizer que não é o momento de culpar um indivíduo que pertence à região X ou Y pelo fato da candidata situacionista ter ganho lá. Prefiro acreditar que aqueles que votaram nela em determinadas localidades por conta da ampla gama de benefícios sociais oferecidos são mais reféns de uma campanha de medo (aquele papo de "se o PSDB ganhar não vai ter Bolsa Família" e coisas do tipo) do que cúmplices. A propósito, a campanha de Dilma neste segundo turno, foi uma campanha de medo. Par excellence. E, diga-se de passagem, os tucanos também são responsáveis pela derrota por pecarem na combatividade em relação aos ataques do PT.

Para aqueles que não votaram e, PRINCIPALMENTE, para os que votaram na Dilma, fica o meu recado: saibam que para haver determinadas "conquistas sociais" são necessários fundamentos políticos e econômicos (disse muito claramente sobre isso aqui) sólidos e é mais que evidente que não só não temos isso no momento como também não há a menor perspectiva de que haja isso no futuro, isso levando em conta as propostas da candidata petista e a formação da base aliada no Congresso (que, apesar de ser aparentemente majoritária, teve um aumento do "centrão" - leia-se: deputados com nenhuma identificação ideológica que tendem à rebelião ao menor sinal de tendência a extremismos), bem como a visão dilmista sobre política econômica, que na ausência de sinais quanto a isso deve-se subentender que ela acha que está tudo bem, mesmo que de fato não esteja (e sério, preciso apresentar sinais de que as coisas não andam bem?). Mas antes que mais, uma vez, insistam comigo no papo de que "a preocupação é com o social", saibam que todas essas "bondades" prometidas que levaram alguns de vocês a apertarem o "13" na urna e confirmar são bancadas por...Impostos. Impostos estes que são bancados, justamente, pela classe média - inclusa aquela que tem renda per capita em torno de um salário mínimo - e por empresas que vêem um ambiente de negócios cada vez mais difícil - e instável - no Brasil. E não, não falo das "abençoadas" pelo BNDES...

Lamento dizer, mas não, não existe mágica para fazer um país funcionar, inclusive para sustentar certas "bondades" que alguns insistem em ver como algo saindo de graça. E se você votou em Dilma, saiba muito bem que ela não dá o menor sinal do que ela faria para viabilizar este "paraíso".

Enfim, boa sorte ao Brasil. Vamos ter que contar - e MUITO - com ela nos próximos quatro anos...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva