Jabuticabas...Coisas que só temos aqui

(Fonte da imagem: Dicas de Saúde)
Uma expressão muito comumente usada para se referir a coisas especificamente brasileiras e tipicamente tupiniquins é a expressão "jabuticaba" - fruta que ao menos nos ditados populares, só existe aqui.

Uma dessas jabuticabas é o fato de que só no Brasil o partido de centro-direita e o de centro-esquerda estão sempre coligados em todas as eleições. PSDB e DEM (ex-PFL) são amigos de longuíssima data, governaram juntos por 8 anos, e foram oposição juntos por 12. O DEM está pra fechar as portas, é verdade. Seria o fim do último partido de centro-direita do país, que seria absorvido por algum fisiológico ou pelo seu anormal parceiro de centro-esquerda.

Tentei me recordar de algum caso análogo na Europa e América do Norte, mas não me lembrei. Nos EUA vigora o bipartidarismo mais sólido do universo, Republicanos e Democratas se odeiam e assim parece que será para o resto da história. No Canadá temos provavelmente a democracia mais bem distribuída do ocidente. Os conservadores do "Conservative" são a centro-direita, os liberais do "Liberal" são o centro e os sociais democratas do "New Democratic" são a centro-esquerda. Quando um governa, os outros são oposição... SEPARADOS!

Na Alemanha a coisa é mais flexível, Democratas Cristãos e Sociais Democratas tem muitas concordâncias na pauta econômica de terceira via, mas se engalfinham ferozmente no campo das políticas públicas e moralidade. Entretanto, isso não é impedimento para que, vez ou outra, ambos se unam num governo de coalizão como o atual, onde considerável parte do gabinete de Merkel é do SPD; ainda assim, essa é uma parceria um tanto indesejada, a CDU sempre prefere se aliar ao FDP (Partido Liberal-Democrata). E quando este não consegue representantes, se vê forçado a um governo de coalizão com os Sociais Democratas. Estes últimos preferem se aliar aos "Verdes" ou a partidos de esquerda de menor nomeada. Centro-direita e centro-esquerda juntos? Só em ultimo caso.

Na Grã-Bretanha então nem se fala... Trabalhistas e Conservadores são como água e óleo... Não funciona bem. Nem na França, colbertista por natureza, esquerda e direita se aliam de tão bom grado como no Brasil.

Isso para não falar do PMDB governista sempre...Seja o líder do partido mandatário, membro do Partido Nazista ou o Partido Comunista. Não importa. Sarney, Calheiros e sua turma vão negociar uns carguinhos.

A nossa política é muito sui generis... Uma jabuticaba, literalmente. A grande pergunta é... Se o NOVO, que se apresenta como uma versão brasileira do "Liberal" canadense, mas que será tachado de direitista aqui, eleger representantes em 2018 nas duas casas, fará aliança com os tucanos? Quer para governo, quer para oposição?

Pois é... Aguardemos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou