O que o Manifesto Comunista diz sobre revolucionários de iPhone?

(Fonte da imagem: Divulgação/UJS Gaúcha/Facebook)
Nestes dias de correria com os preparativos de minha formatura (isso explica a "estiagem" de postagens em junho), incluindo uma academia para perder um pouco de peso para o grande dia, sempre tem um tempo para, entre outras coisas, percorrer o feed de besteiras notícias no Facebook e acabei encontrando a pérola que vocês estão vendo na imagem acima. Trata-se da promoção de um curso de formação política da seção gaúcha da União da Juventude Socialista (UJS), que faz parte do PC do B, partido da atual base governista. Nela, consta a pergunta que nunca quis calar:

- Socialista pode ter iPhone?

Estou curioso para saber deles (e diria o mesmo para os membros e simpatizantes da UJS aqui no ES, estado onde moro), mas como moro muito longe para poder acompanhar a resposta a uma das perguntas que mais intrigam a humanidade, me reservo ao direito de invocar o Manifesto Comunista [1] de Friedrich Engels e Karl Marx para tentar esclarecer essa questão. Sim, gastei quase quinze dilmas para comprá-lo. Sim, eu o li. Sim, achei uma porcaria. Não, não pretendo dar para ninguém, muito menos doá-lo para a biblioteca do IFES (onde estudo, ou melhor, estudava), mesmo se eu tivesse R$ 1 milhão em multas. Dito isso, vamos ao trecho, que consta no Anexo II, que se trata do Estatuto da Liga dos Comunistas, a primeira organização marxista internacional:

"Art. 2. As condições para dela ser membro são:

1) tipo de vida e atividade condizentes com esse objetivo [...]" (p. 111)

É claro que alguém pode argumentar "ora, mas Marx não disse nada sobre socialistas poderem ter iPhone ou não" (até porque na época não existia nem Apple, hur dur), mas a questão de um tipo de vida e atividades condizentes com o objetivo, levanta a questão: é condizente alguém que alega falar em nome dos trabalhadores (ou melhor dizendo, do proletariado) ficar por aí ostentando algo que a maioria do proletariado nem sonharia em ter, dado que tem outras prioridades, como pagar contas e colocar comida na mesa?

Espero que o pessoal da UJS possa responder essa questão. Usando o Manifesto Comunista, claro.

[1] - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Petrópolis: Editora Vozes, 2011. 160 p.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não, Juan Arias. Dilma não se transformou

Dando-se tempo ao tempo: cadê as vantagens do porto de Mariel?

ENEM 2015 e o orgasmo da esquerda festiva