Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Agora é em todo o ES: Proibida a venda das sacolas plásticas

Imagem
O governo do Estado proibiu a venda de sacolas plásticas biodegradáveis ou oxi-biodegradáveis para embalagem e transporte de produtos em supermercados, hipermercados, atacadistas e estabelecimentos varejistas desse tipo. Essas sacolas deverão ser distribuídas gratuitamente aos consumidores. Está proibida, também, a distribuição de sacolas plásticas convencionais em comércio que possuam mais de três caixas registradoras.
As medidas valem para todo o Espírito Santo. Os termos estão definidos em lei sancionada pelo governador Renato Casagrande, publicada nesta quinta-feira (30) no Diário Oficial do Estado.
Os estabelecimentos ficam obrigados a fixar placas ou cartazes informativos, em local visível, que despertem a consciência ambiental de seus clientes ao utilizarem embalagens ecologicamente corretas. Também está previsto o estímulo de políticas para uso de sacolas retornáveis pelos consumidores.
A lei já está valendo, e ainda pode ser regulamentada para garantir a execução plena do qu…

Dilma sanciona lei das cotas

Imagem
A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (29), com apenas um veto, a lei que destina 50% das vagas em universidades federais para estudantes oriundos de escolas públicas.
De acordo com a lei, metade das vagas oferecidas serão de ampla concorrência, já a outra metade será reservada por critério de cor, rede de ensino e renda familiar. As universidades terão quatro anos para se adaptarem à lei. Atualmente, não existe cota social em 27 das 59 universidades federais. Além disso, apenas 25 delas possuem reserva de vagas ou sistema de bonificação para estudantes negros, pardos e indígenas.
Durante a cerimônia de sanção, que foi fechada à imprensa, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil tem um “duplo desafio”: o de democratizar o acesso às universidades e o de manter um alto nível de ensino e a meritocracia.
“O Brasil precisa fazer face frente a esses dois desafios, não apenas um. Nada adianta manter uma universidade fechada e manter a população afastada em nome da …

Eleições 2012 em Vitória: primeiras impressões

Imagem
Boa noite pessoal. Há pouco cheguei em casa, de volta da I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional, ocorrida lá na UFES. Entre os palestrantes teve alguns membros ligados a alguns órgãos e ministérios do governo federal e secretários do governo estadual (em uma das mesas que participei estava nada mais nada menos que o Secretário de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno). Algumas discussões foram boas, outras nem tanto e outras, pior ainda, só serviram para os caras "venderem o peixe" de quem eles "representam". Mas enfim, como o assunto do post de hoje não é esse, deixarei alguns pontos dessa conferência que eu assisti para outra oportunidade. Irei falar de minhas primeiras sobre a campanha eleitoral (dos candidatos a vereador e prefeito) que é veiculada na televisão há uma semana.
Em geral, não só em Vitória, como em todas as cidades (inclusive a que eu moro, Cariacica), o que se vê é uma campanha sem aquela mesma exuberância das anteriores. Tal…

Espanha: recessão leva 8 de cada 10 habitantes a repensar hábitos de consumo

Imagem
Em uma noite abafada de verão, a Praça Puerta de Moros, no bairro La Latina, em Madri, está tomada por grupos de amigos. Com latinhas de cerveja e pacotes de batatas fritas nas mãos, eles cultivam o hábito espanhol do botellón. A crise econômica mais grave em décadas, no entanto, fez do hábito social de encontrar os colegas na rua a principal forma de entretenimento dos jovens espanhóis. “Não me lembro da última vez em que nos vimos em um bar. Para economizar, só nos encontramos nas praças”, conta a atriz Laura González, 34 anos, ao lado de quatro amigos.
[...]
É um padrão de comportamento que se alastra. Oito em cada dez espanhóis dizem ter mudado seus hábitos de consumo por causa da recessão e do aumento do desemprego, que atinge um em cada quatro trabalhadores. A rotineira ida ao supermercado é outro exemplo: as marcas próprias das redes ganharam apelo graças aos preços baixos, em detrimento de mercadorias de fabricantes tradicionais. Já representam quase a metade da cesta de comp…

"Greve contra o público"...E a Folha prestando um desserviço à informação

Hoje de manhã resolvi abrir meu perfil do Facebook (como sempre) e ao abrir, vejo um editorial da Folha de São Paulo comentando sobre o direito de greve do funcionalismo público. Transcrevê-lo-ei (ui, que mesóclise linda!) antes de comentá-lo efetivamente:
"Enquanto se disseminam as paralisações e operações-padrão de funcionários públicos federais, multiplicam-se os prejuízos à população. A suspensão da fiscalização em fronteiras, nesta semana, é apenas um exemplo dos excessos cometidos pelos grevistas.
Servidores públicos gozam de regalias, como estabilidade e rendimentos acima da média. Sobretudo nas carreiras de Estado, como as de diplomatas e juízes (que não estão parados), greves não deveriam ser admitidas.
Da onda paredista, contudo, ainda pode emergir algo de positivo, se Congresso e governo federal finalmente regulamentarem o direito de greve no funcionalismo. A necessidade de uma lei específica para isso é exigência da Constituição, mas desde 1988 nada se fez.
Coube ao Supr…

O "pacotão do bem" de Casagrande: será que vai dar certo?

Imagem
Ontem, o assunto que ganhou o notíciário capixaba foi o pacotão do bem que o Big House Casagrande anunciou para compensar as perdas que o nosso estado sofrerão com a perda dos royalties e o fim do FUNDAP. É o novo Programa de Desenvolvimento Sustentável (Proedes), que terão diretrizes para garantir o equilíbrio das finanças do estado mesmo com a perda de receita. Transcreverei a matéria que está no portal Gazeta Online:
A resposta do governo do Espírito Santo às ameaças econômicas provocadas pela instabilidade mundial e às perdas com a redistribuição dos royalties do petróleo e a unificação em 4% da alíquota do ICMS das importações foi apresentada nesta quarta-feira (23), em cerimônia no Palácio Anchieta. O Programa de Desenvolvimento Sustentável (Proedes) será a política de desenvolvimento para manter o equilíbrio fiscal mesmo com a queda de receita.
O Proedes foi construído em torno de três pilares centrais: melhoria da logística, incentivos ao desenvolvimento e inovação por meio da …

Mudança de fórmula do Ideb em 2013 pelo MEC...(Mais uma) Picaretagem na educação brasileira?

Imagem
Nessas duas últimas semanas a educação ganhou um destaque maior em relação ao habitual na mídia nacional. Primeiro por conta da greve dos professores das universidades e institutos federais, que caminha para um momento decisivo, uma vez que em pouco mais de uma semana o orçamento do ano que vem será fechado pelo governo federal - e este não parece estar disposto a ceder. Segundo por conta da lei das cotas sociais e raciais aprovada pelo Senado, e que depende apenas da canetada da presidenta Dilma Rousseff para passar a valer já este ano inclusive. Por fim, os resultados do Ideb, que foram melhores no ensino fundamental, mas nem tão animadores (sei que isso é bondade minha) para o ensino médio e que geraram alguns desdobramentos do Ministério da Educação, pasta chefiada pelo Aloizio Mercadante. Poderia comentar o primeiro deles, que é a proposta de reformulação da grade curricular do antigo "segundo grau", mas deixarei isso mais para o final deste post, assim como eventuais …

Autoridade do BC japonês diz que China está em "perigo"

Imagem
A combinação de uma bolha de preços imobiliários, mudanças demográficas e um crescimento rápido de empréstimos aumenta a chance de um país enfrentar uma crise financeira, afirmou nesta terça-feira um vice-presidente do Banco do Japão, o banco central do país, alertando que a China está entrando agora numa "zona de perigo" no que se refere a isso.
Kiyohiko Nishimura, um dos dois vice-presidentes do BC japonês e um ex-professor universitário especializado em análise de dados, notou que há similaridades entre a bolha de ativos do Japão da década de 1990 e a bolha do mercado imobiliário dos Estados Unidos dos anos 2000.
Em ambos os casos, quando a taxa de pessoas economicamente ativas atinge um pico num período de altos preços de imóveis e aumento rápido de empréstimos, essas condições levam a bolhas "malignas" que geram uma crise financeira, disse ele.
"A China ainda não chegou ao pico no que se refere à taxa da população economicamente ativa, mas está perto"

7 desafios econômicos que o Brasil precisa encarar

Imagem
Boas perspectivas de crescimento, espaço para expansão de diversos setores e um cenário macroeconômico geral mais favorável são alguns dos fatores que fazem com que o Brasil ganhe destaque no cenário internacional. Porém, nem só de soluções vive o país e alguns problemas ainda persistem.
Num estudo batizado de “Doing Business in Rio”, ou Fazendo Negócios no Rio, em português, a auditoria e consultoria Ernst & Young Terco, em parceria com a Rio Negócios, apresentou para investidores internacionais um cenário completo sobre o país.
Nessa apresentação, a pesquisa apontou sete desafios que o Brasil ainda precisa superar. Não são questões exclusivas do Rio de Janeiro e, embora o estudo tenha sido dirigido para projetos empresariais, alguns desses fatores são bem familiares e presentes no dia a dia dos brasileiros.
Conheça os desafios que o país ainda tem que superar, segundo o estudo:
1 – Estabelecer um novo sistema tributário
A E&Y afirma no documento que o sistema tributário do B…

Maravilhas do futebol capixaba

Imagem
Porque o futebol que permite ao jogador profissional ter a sensação de disputar um furingo em campo, só o nosso mesmo.

Aleatórias da semana: da trapalhada educacional à falta de eficácia

Imagem
É galera, são quatro meses de blog. Uma pena não estarmos coincidindo essa comemoração com o 100º post, até porque essa semana tive alguns compromissos acadêmicos um tanto pesados. Mas desde já agradeço às mais de 3500 visualizações e os acessos não só no Brasil, como nos EUA, Alemanha, Rússia, Portugal e Reino Unido. Mas enfim, essa semana não foi movimentada só para mim. Seja aqui, como no Brasil e no mundo diversos assuntos ganharam destaque ao longo desta semana. Vamos lá?
1 - Sinal amarelo para o ensino médio

Conforme o post anterior, os dados do Ideb (Índice de Educação Básica) edição 2011 podem ser sido razoavelmente bons para o ensino fundamental, mas para o ensino médio os dados não foram tão bons assim. Para começar, a nível nacional o índice cresceu apenas 0,1 ponto, chegando aos 3,7 pontos. Para piorar, nove estados, o que inclui o Espírito Santo. Cabe lembrar que apesar da melhora, estamos muito longe do patamar dos países desenvolvidos que é no mínimo 6 pontos (lembrando…