Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

Suárez: o coitadismo chega ao esporte

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para falar um pouco de futebol e, para variar, de Copa do Mundo. Mais precisamente sobre o caso Luis Suárez, atacante da seleção do Uruguai, eliminada ontem pela Colômbia nas oitavas de final da competição. De forma resumida, o ocorrido foi da seguinte forma: na partida de vida ou morte pela fase de grupos com a Itália, o atacante acabou mordendo o zagueiro Chiellini, da seleção adversária. Apesar do árbitro não ter visto o lance, a FIFA abriu uma investigação contra Suárez e o puniu com um gancho de nove partidas, suspensão por quatro meses por qualquer atividade ligada ao futebol e uma multa de 100 mil euros. 
Antes mesmo da punição - a mais severa da história das Copas - ser confirmada (e depois dela), alguns resolveram sair em defesa do zumbi. Uma das defesas dizia que o comportamento recorrentemente agressivo do jogador (não, não foi a primeira vez que Suárez mordeu, ok?) poderia ser explicado pela infância difícil que ele te…

E o último pilar econômico petista enfraquece: a geração de empregos

Imagem
Bom dia pessoal. Em discussões sobre a economia brasileira, que como muitos sabem já anda "de lado" há algum tempo, petistas, governistas e outros esquerdistas resolvem recorrer ao argumento de que estamos no "pleno emprego" (qualquer pesquisa breve no Google sobre os "nem-nem" mostra que não é tão "pleno" assim) e de que a Europa está em uma situação muito pior (só esqueceram de dizer que o Velho Continente está passando pela pior crise desde a Segunda Guerra Mundial) e nós fomos afetados apenas por uma "marolinha" (não é mesmo, Lula?). Mas parece que este último refúgio está cada vez menos sólido. Uma matéria da edição brasileira do El País de ontem falou da criação de empregos no mês de maio, que foi a pior desde 1992, período de instabilidade política e econômica com Collor. Segue abaixo a matéria. Volto a comentar.
"Um dos grandes trunfos dos Governos petistas foi a generosa geração de empregos. Foram mais de 20 milhões de va…

O "efeito Cinderela" da Copa

Imagem
Boa tarde pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para falar, mais uma vez, de algo impossível de escapar neste momento: Copa do Mundo. Mais precisamente, sobre a imagem que o evento ganhou dentro e fora do país. Há mais de um mês, quando publiquei uma postagem de contagem regressiva para o evento, falei um pouco sobre o clima de apreensão e medo em relação ao Mundial, sendo isso repercutido pela mídia nacional e internacional. A Copa começou, e, apesar da cerimônia de abertura ter sido de qualidade duvidosa (no mínimo), as expectativas negativas em torno do evento parecem ter desaparecido.
Obviamente, os governistas resolveram aproveitar essa "trégua" da imprensa como um "tapa na cara dos pessimistas", inclusive se valendo de alguns artigos dessa mesma imprensa que falam da nossa Copa como uma das melhores da história, se não a melhor. Se o pior não aconteceu, temos motivos para comemorar, certo?
A resposta, mais uma vez, é não.

O jovem brasileiro ficou mais politizado após os protestos?

Imagem
Boa tarde pessoal. Depois de alguns dias sem postar neste blog por um motivo nobre (preparação para a prova de trânsito, e felizmente eu passei), irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar uma reportagem de O Globo sobre a participação dos jovens nas eleições deste ano, a primeira após os protestos que eclodiram em junho do ano passado. Uma das alegações dos simpatizantes da manifestações é que após isso os brasileiros, em especial, os mais jovens, ganharam consciência política, alegação que, honestamente, tenho minhas dúvidas. Segue abaixo a matéria. Volto para comentar.
"Um ano após as manifestações de rua que sacudiram o país, apenas 25% dos brasileiros com 16 e 17 anos exerceram seu direito e tiraram o título de eleitor para votar em outubro. Desde 2006, esse índice registra quedas sucessivas. Naquele ano, o grupo de eleitores facultativos (com menos de 18 anos) representava 39% da população nessa faixa etária. Nas eleições de 2010, ele encolheu para 32%. Agora, segundo c…

Ainda sobre as hostilidades à Dilma: os fiscais de melanina e de conta bancária e a civilidade de fachada

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar a repercussão que as hostilidades à presidente Dilma Rousseff ainda está gerando tanto na imprensa como nas redes sociais, apesar de que nas duas postagens anteriores - ver aqui e aqui - já falei um pouco sobre o contexto por trás disso. Além disso, como vocês devem ter reparado no título, uma postagem da Reaçonaria falou sobre a existência dos "fiscais de melanina", no sentido de forçar a visão de um viés racista em torno do torneio (se bem que essa "técnica" de enxergar racismo em qualquer coisa, apesar de esdrúxula, não é nenhuma novidade, e os comentários que fiz à coluna de Gabriel Tebaldi no ano passado - confira aqui - e à "trilogia" da Eliane Brum - confira aqui, aqui e aqui). Pois bem, além disso, eu incluiria naquela postagem uma nova categoria de fiscais, que atua em complemento ou mesmo de forma simultânea à primeira: os fiscais de conta bancária.
A "técnica" (se be…

Rotinas da Copa: #1 - Sobre torcer para a Seleção e vaiar a Dilma

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para estrear uma série de postagens em clima de Copa do Mundo. Mais precisamente, será sobre comentar certas "rotinas" que algumas pessoas colocam a respeito do que acontece durante o evento, dentro e fora dos estádios. A primeira delas, que vi circulando em um grupo de discussões no Facebook, era que os torcedores que hostilizaram a Dilma no jogo de abertura ocorrido ontem estavam sendo incoerentes ou hipócritas pelo fato de simplesmente terem pago o ingresso para assistir à partida, e que o melhor a se fazer seria simplesmente boicotar o jogo.
Pois bem, vamos ao primeiro motivo de discordância em relação à primeira "rotina" da Copa (e o mais simples e óbvio): quem foi ao estádio para assistir ao jogo não foi ver a Dilma, e sim a Seleção. Parece até idiotice falar isso tamanha a obviedade, mas infelizmente muitos em nosso país, inclusive os "recém-politizados" que querem mais Estado para resolver probl…

Apesar dos pesares, já temos Copa

Imagem
Boa noite pessoal. Hoje utilizarei o Minuto Produtivo para comentar sobre o primeiro dia da Copa do Mundo, bastante movimentado não só na cidade da abertura (São Paulo e ImpressorãoItaquerão Arena Corinthians, respectivamente) como em outras cidades que são sedes do evento, como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Fortaleza, que, assim como a capital paulista, tiveram aquele roteiro previsível: protestos contra os gastos no evento (too late, já ocorreram), confrontos com a PM, black blocs no meio quebrando tudo que encontram pela frente e no final os fardados é que pagam o pato, seja por conta de jornalistas que, eventualmente, são atingidos pelas bombas de gás ou de efeito moral (lamento informar, elas ainda não são teleguiadas), seja pelo "excesso de violência" contra manifestantes (que são pacíficos, só tacam pedras, coqueteis molotov, quebram patrimônio público e privado, mas isso é um mero detalhe, claro), tentando igualar moralmente os policiais aos black b…

Para Dilma, o Brasil está pronto para a Copa. Será?

Imagem
A presidente Dilma Rousseff afirmou, em discurso televisivo na noite desta terça-feira (10/06), que o Brasil venceu seus principais obstáculos e está preparado, dentro e fora do campo, para receber a Copa do Mundo.
Dilma rebateu a crítica dos "pessimistas", que, segundo ela, "foram derrotados pela capacidade de trabalho e a determinação do povo brasileiro". "Como se diz na linguagem do futebol: treino é treino, jogo é jogo. No jogo, que agora começa, os pessimistas já entram perdendo."
"Diziam que não teríamos Copa porque não teríamos estádios. Os estádios estão aí, prontos. Diziam que não teríamos Copa porque não teríamos aeroportos. Praticamente dobramos a capacidade dos nossos aeroportos. Eles estão prontos para atender quem vier nos visitar, prontos para dar conforto a milhões de brasileiros", afirmou a presidente.

E se eu disser que a educação com 10% do PIB não vai melhorar?

Imagem
Bom dia pessoal. Hoje irei utilizar o Minuto Produtivo para comentar a matéria, publicada na edição brasileira do El País, que fala sobre o Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado ontem na Câmara dos Deputados. Entre outros itens, o Plano prevê que em dez anos, 10% do Produto Interno Bruno serão investidos na área. Vale lembrar que a educação é um dos pontos em que o Brasil peca de forma grosseira, e isso é facilmente comprovado pelos maus resultados nos rankings da área (Pisa, por exemplo). Cabe lembrar, porém, que apesar da empolgação de muitos com a quase duplicação da verba para o setor, em outras postagens sobre educação neste blog salientei sempre que o simples fato de injetar mais recursos não irá solucionar o quadro de ruindade em que estamos (um exemplo disso você pode conferir aqui). Ao longo da postagem irei explicar com mais calma meu ponto de vista. Segue abaixo alguns trechos da matéria, com comentários ao longo da mesma (esquema pingue-pongue):
"O investimento n…

Banco Central analisa duas possibilidades para reaquecer venda de carros

Imagem
Decepcionado com o crescimento de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre e diante da expectativa de um segundo trimestre com zero de expansão da atividade, o Ministério da Fazenda submeteu à aprovação do Banco Central medidas de incentivo à oferta de crédito para a venda de automóveis. Socorrer as montadoras é a principal iniciativa que a área econômica avalia para evitar o desemprego. A presidente Dilma Rousseff "não quer ouvir falar em 'layoff' (licença remunerada), quanto mais em desemprego", comentou um de seus assessores, referindo-se à disseminação de férias coletivas, redução de turnos e licenças no setor.