Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Os novos "americanos desde criancinha": tão engraçadinhos quanto ridiculosinhos

Imagem
Deu o que falar: na última sexta-feira, a Suprema Corte dos EUA, por cinco votos a quatro, declarou inconstitucionais as leis que vetavam o casamento entre pessoas do mesmo sexo em treze estados do país (ver aqui e aqui), fazendo com que este seja aceito em todo o território nacional. A decisão, vista como uma das mais importantes desde a luta por direitos civis nos anos 1950 e 1960, repercutiu dentro e fora do país, desde a saudação de Barack Obama à decisão até chegar às redes sociais, graças à iniciativa do Facebook em apoiar a causa (com direito à foto com as cores da bandeira que representa o movimento LGBT). É evidente que no Brasil muitos iriam aderir à onda, inclusive para "tirar um sarro" de figuras que se opõem à causa em nosso país, como Silas Malafaia, Marco Feliciano e Jair Bolsonaro.
Como é de ciência de muitos, a esquerda tem domínio quase que total dos movimentos que apoiam os homossexuais. Também é evidente que tal lado do espectro político, com forte atuaç…

Se dependêssemos de Luiz Gonzaga Belluzzo em 2009 já estaríamos muito mais ferrados do que hoje

Imagem
De 2009 para 2010 a economia mostrava pujantes 7,5%  de crescimento baseados em gasto público e juros baixos. Ilusão, mera ilusão. O ciclo das commodities era bom, a economia estava estabilizada e a crise de 2008 havia sido, de fato, uma marolinha. Ou seja, qual a recomendação de Keynes nesse período? Cortar gastos! Mas... O governo aumentou os gastos, baixou juros e fez populismo pornográfico com a camisinha alheia. Luiz Gonzaga Belluzzo, neste mesmo ano, deu uma entrevista ao UOL dizendo duas coisas interessantes. Vamos a elas:

A "Laudato Si": não é um Manifesto Comunista de bata, mas ainda assim tem algumas mancadas

Imagem
Na última quinta-feira, o Vaticano lançou a primeira encíclica totalmente escrita pelo Papa Francisco. Com o nome de Laudato Si(Louvado Seja, título inspirado em uma letra de uma música cantada por São Francisco de Assis), o documento pontifício teve como tema central o meio ambiente e as mudanças climáticas, e chamou positivamente a atenção de cientistas e lideranças políticas internacionais pela defesa da existência das mudanças climáticas e de que elas estão ligadas principalmente às atividades humanas nos últimos séculos.
Como era de se esperar, a encíclica teve repercussão na imprensa, nas redes sociais, e como disse anteriormente, nas lideranças políticas internacionais: o teólogo Leonardo Boff, que foi consultado por Francisco para a elaboração de Laudato Si, disse que o texto se tratava de algo "único e fantástico" e que ela "traz ecos da América Latina"; Barack Obama, presidente dos EUA, considera o documento papal como sendo bem-vindo; e a ONU comemorou …

A marcha da tirania continua - Tucanos e Republicanos

Imagem
"Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque, afinal, eu não era judeu. Quando eles me levaram, não havia mais quem protestasse" - Martin Niemöller
A ditadura socialista bolivariana instalada na Venezuela acaba de escrever mais uma página vergonhosa. Centenas de militantes do PSUV, a mando do governo, cercaram um ônibus com políticos da oposição brasileira que foram visitar presos políticos no feudo de Nicolás Maduro. Segundo relatos de Ronaldo Caiado e Aécio Neves, o ônibus teria sido emboscado a alguns quilômetros do aeroporto onde foi alvo de pedradas
Esse é o momento ideal para a oposição brasileira mudar de planos e ir de uma vez a Haia denunciar as violações de direitos humanos e a hostilidade a soldo oficial a representantes políticos brasileiros que tinham autorização para estar onde estavam. Esse poderia ser, talvez a oportunidade ideal para o PSDB sair do murismo e tomar uma atitude mais séria. Outra medida de bom tom seria propor ao congresso nacional e a…

O massacre de Charleston e a (i)lógica desarmamentista

Imagem
Iria comentar sobre alguns pontos da encíclica Laudato Si, do Papa Francisco, que fala sobre meio ambiente e mudanças climáticas, mas, diante do calor da discussão sobre os desdobramentos do massacre de Charleston, resolvi antecipar minha agenda de posts. Não obstante, o meu artigo sobre a encíclica que agradou muitos cientistas e políticos no mundo inteiro continuará sendo no domingo.
Finalizada a observação, toda vez que ocorrem massacres promovidos por psicopatas e/ou terroristas em locais de grande aglomeração, seja nos EUA ou em qualquer outro país (inclusive o Brasil), vem aquela discussão de sempre sobre o armamento da população, sobretudo em relação a ideia de que se a compra/venda/posse/porte de armas de fogo fossem proibidos, essas chacinas não aconteceriam. Não foi diferente com o caso de Charleston, em que Dylann Roof, de 21 anos, abriu fogo em uma igreja de uma comunidade negra localizada na cidade de Charleston, no estado americano de Carolina do Sul, matando nove pesso…

Ensaio sobre uma saída do coma

Imagem
Diferentemente de meus últimos posts, em que comentei de forma mais direta alguns temas que esquentaram as redes sociais nas últimas semanas, irei pedir a vocês, leitores, que imaginem um experimento. Mais precisamente, um experimento feito com duas pessoas: a primeira, por algum motivo, foi colocada em coma durante as jornadas de junho de dois anos antes; a segunda, também por uma razão qualquer, foi colocada em coma pouco depois da abertura da Copa do Mundo do ano passado. Essas duas pessoas acabarão sendo acordadas agora, em pleno junho de 2015. E, assim que acordarem, irão lavar o rosto, escovar os dentes, fazer o desjejum e pegar, ao acaso, algum jornal ou revista do dia ou ainda assistir a um telejornal em um canal qualquer. Como elas reagiriam?
Vocês, leitores, estão livres para imaginar as possíveis reações, mas, como palpiteiro, apresento uma possibilidade.

Bárbaros, bolcheviques e confusos

Imagem
Já faz um bom tempo que eu percebi que se dizer conservador, assim como se dizer liberal não quer dizer rigorosamente nada. Inclusive, mencionei isso em outro texto, este em especial, sobre o liberalismo econômico. Sempre aparecem oportunidades para percebermos isso, como por exemplo, na treta virtual entre conservadores como Francisco Razzo e Olavo de Carvalho, ou em tretas anteriores como as que Olavo volta e meia tinha com falecido Orlando Fedeli. Poderíamos listar também as evidentes diferenças entre a bancada evangélica e Luiz Felipe Pondé, este último, favorável ao casamento gay.
Na semana passada, eis que mais uma treta virtual surge! A página Hueriza Redes decidiu chamar a página Direita Forte de esquerdista ou, no mínimo, acusá-la de ter esquerdado. Comentarei isto mais abaixo, mas antes, gostaria de pedir desculpas aos leitores por ficar bancando a Sônia Abrão do Facebook; gostaria de avisá-los que não assumo essa função em definitivo e que este posto ainda é do Felipe Mour…

Ainda sobre meritocracia e oportunidades: respostas a algumas objeções

Imagem
No último domingo, eu escrevi um artigo neste blog em que eu comentei sobre uma tirinha, bastante divulgada e comentada nas redes sociais, que conta a história de duas personagens, uma de classe média/alta e outra mais pobre, no sentido de contestar a ideia de meritocracia, a invalidando pelo fato de não existir "igualdade de oportunidades". Em linhas gerais, disse que a "igualdade de oportunidades" - diga-se de passagem, um conceito utópico, uma vez que os seres humanos não são iguais uns aos outros - não era condição sine qua non para validar o mérito de uma pessoa em conquistar algo; disse que igualdade de oportunidades não necessariamente era sinônimo para igualdade de resultados (e, por tabela, melhores oportunidades não significam melhores resultados); dissertei brevemente sobre algumas ações que o Estado faz que acabam prejudicando a existência ou o surgimento de melhores oportunidades aos mais pobres; critiquei a visão que deixa a entender que ter mais rec…

Por que a "nova direita" se converteu numa horda de bárbaros?

Imagem
Antes que comece o choro e o ranger de dentes... Antes que você comece a me chamar de comunista infiltrado, marxista cultural, proletário do dinheiro alheio, comedor de criancinhas, esquerdista caviar, cúmplice de genocídio ou qualquer outra coisa que preferir, procure pelo menos entender o centro da minha crítica.
Eu, como muitos, posso ser considerado como um "filho da nova direita", afinal, meus posicionamentos ideológicos começam a mudar no mesmo momento em que começa o movimento virtual que recusa o esquerdismo vigente na nossa sociedade. Não vou entrar aqui no mérito do que seria direita ou esquerda e suas respectivas definições, pois é uma discussão longa e complexa que fugiria completamente ao escopo da minha crítica. Ou seja, embora tenha minha própria concepção de direita e esquerda, vou usar aquela concepção mais bobinha e corriqueira que vemos na internet que identifica a direita com o liberalismo econômico, o individualismo, privatizações em massa e a esquerda …

O menor dos heróis, o maior dos bandidos

Imagem
Eduardo Cunha é corrupto. Uau! Que novidade, hein? Pois bem. Não é engraçado que os clamores pela remoção de Cunha são maiores do que nunca? Bem, não não deveria ser, pois criticar corruptos no Brasil é algo comum, mas...Tem algo estranho no ar. Vocês não percebem? Não? Observemos melhor. Quem mais está se incomodando com Cunha? O PT e seus asseclas à esquerda. - Ué? - pergunta-se você.
Começa a perceber o que há de estranho? O partido que, enquanto no poder, gozou de um Presidente da Câmara corrupto como João Paulo Cunha e um Presidente do Senado como José Sarney (!!) e nunca, nem sequer, levantou um gritinho de "corrupto" contra eles, agora se volta irado contra Cunha como se ainda fosse, ele mesmo, a encarnação da ética.